Barra de vídeo

Loading...

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Pelo menos cinco vereadores podem mudar de partido na Capital

Nesta quinta-feira (18), o Congresso Nacional promulga a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que possibilita a vereadores e deputados que mudem de partido, sem perder mandato, o que vai pode gerar verdadeira dança das cadeiras na Câmara da Capital e movimentar a composição das bancadas, pelo menos até o final do ano.
Entre partidos que devem se beneficiar da janela, o PTB e PSDB estão entre os destinos mais cotados pelos parlamentares sul-mato-grossenses. A vitória de Reinaldo Azambuja nas eleições de 2014 reforçaram poderio tucano e chegado de Nelsinho Trad como novo comandante do PTB também abriu espaço que novas filiações.
Conforme apurou MS Notícias, há pelo menos cinco vereadores descontentes, que estudam mudar de partido. Fávio César e Otávio Trad podem trocar PTdoB pelo PTB assim como Saci, que também já foi sondado pelo PSDB. E os peemedebistas, Paulo Siufi e Magali Picarelli podem migrar para ninho tucano. “Eu recebi outras propostas de outros partidos, mas não dei muita atenção, então é provável que eu vá para o PSDB junto com meu marido, nós vamos caminhar juntos como sempre foi”.

Entre cotados pelo PTB, está Liz Derzi, ex-secretária municipal de política públicas para mulheres. Porém, outro que está de olho na eventual vaga é o vereador Edson Shimabukuro. “Eu acredito que posso ajudar muito como vice-prefeito, tenho um grande conhecimento em engenharia e outros departamentos, eu estou à disposição do partido, mas acho que Campo Grande ia ganhar muito com o que eu posso colaborar, mas de qualquer forma vou concorrer à reeleição, tenho grandes projetos que não podem parar”, comenta Edson.O PTB se tornou interessante para vereadores diante da possibilidade que se abre para o partido na composição de chapa de um dos pré-candidatos a prefeito da Capital mais fortalecidos. Como já havia antecipado, o deputado estadual Marquinhos Trad deve se filiar no PSD no dia 12 de março para disputar a Prefeitura da Capital. Marquinhos e Nelsinho deixam claro que não querem briga e para isso, estudam unir PSD e PTB na chapa que encabeçada pela deputado, com PTB indicando vice.
O vereador Chiquinho Telles confirmou convite do PSD a Otávio e Saci. “Eu acredito que o Saci tem a cara do PSD, ele é um vereador que participa e atua na comunidade e se ele viesse para nosso partido ia colaborar bastante. Já o Otávio imagino que ele ficaria em casa, o convite foi feito”.
Porém tanto Otávio quanto Saci, disseram que estão indecisos quanto às mudanças. “Eu recebi vários convites, confesso que estou balançado por dois partidos, PTB e PSDB, mas quem sabe daqui uns 15 dias eu me resolvo”, comenta Saci.

Já Otávio antecipou que, independente da troca de partido, vai trabalhar em família. “Eu não gostaria de sair do meu partido, eu gosto do partido que me acolheu, mas uma coisa eu posso dizer eu vou estar onde o Marquinhos e Nelsinho estiverem, vou ajudar os dois”, diz Otávio.
Flávio também admitiu que estuda possibilidade. “Nós ainda vamos ter um tempo para pensar nisso, eu não decidi se vou sair ou ficar no partido, propostas eu recebi, mas não tem nada decidido”, disse. Em 2015, assim como Otávio deixou claro insatisfação diante da possível indicação do deputado estadual Márcio Fernandes como pré-candidato a prefeito da Capital pelo partido.
Na época, os parlamentares se reuniram algumas vezes e Flávio defendeu explicitamente que candidato deveria, pela lógica, ser um vereador da Capital. Fernandes acabou sendo convidado para se filiar ao PMDB, de André Puccinelli e aceitou, A filiação está marcada para dia 10 de março com presença do vice-presidente da República Michel Temer. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário