Barra de vídeo

Loading...

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Bandidos usam criança torturada em campanhas 'fakes' e golpes

Como o crime chocou a população de Mato Grosso do Sul, as autoridades alertam que os golpistas estão aproveitando para lucrar com a tragédia

As torturas que o menino de quatro anos, morador no Centro de Campo Grande, sofreu dos próprios parentes abalou a população de Mato Grosso do Sul. Diante da repercussão do caso, a polícia alerta que já há bandidos se aproveitando da sensibilidade alheia, para lucrar com a tragédia.

Até mesmo a Santa Casa, onde a criança está internada, emitiu uma nota destacando os perigos da ação de golpistas. É preciso ficar em alerta, porque muitos aproveitam as redes sociais para fazerem campanhas fakes, ou seja, falsas, pedindo a colaboração para tratamentos ou cirurgias do menino.

“Eles estão usando artifícios para tirar dinheiro das pessoas. Nesse caso, entra como estelionato e se tiver se passando por alguém, como avô da criança que precisa de dinheiro, entra também como falsidade ideológica”, explicou o delegado da Polícia Civil, Sidnei Alberto.

O pior que esse não é um caso isolado, de acordo com o hospital, alguns bandidos se identificam como médicos ou funcionários da Santa Casa e ligam para familiares informando o agravamento do quadro clínico do paciente, no intuito de tirar dinheiro para supostos procedimentos médicos urgentes.

“Há basicamente duas formas distintas de atendimentos na Santa Casa de Campo Grande, uma delas particular cujas tratativas não são requisitadas por telefone, e a via SUS, que é o caso da maioria dos casos e que não deve ser paga em nenhum grau, quantidade ou circunstância”, informou o diretor financeiro da Santa Casa, Paulo César Ferreira.

Penalidades
Se comprovada a ação dos golpistas, eles serão autuados e sofrerão as consequências dos seus delitos. De acordo com o artigo 171 do Código Penal Brasileiro, a pena prevista para estelionato é de "reclusão, de um a cinco anos, e multa".  Já o crime de falsa identidade está tipificado no artigo 307 do CP.

“Atribuir-se ou atribuir a terceiro falsa identidade para obter vantagem, em proveito próprio ou alheio, ou para causar dano a outrem: Pena - detenção, de três meses a um ano, ou multa, se o fato não constitui elemento de crime mais grave”.  

“É necessário denunciar a ação dos golpistas”, salientou o delegado, ao revelar a importância de se registrar boletim de ocorrência caso seja vítima de algum golpe, para que a polícia possa dar andamento aos trabalhos de investigação e coibir este tipo de crime. 

Caso


O tio avó de 45 anos estava com a guarda da criança há dez meses e os exames comprovam que há diversos hematomas indicando que as torturas ocorriam com frequência. A mulher, de 31 anos, afirmou para a polícia que ela, o marido e o sobrinho de 18 anos faziam rituais da Umbanda negra e batiam na criança, em troca de "prosperidade".  Os três estão presos, já o menino está internado e sendo cuidado pelo Conselho Tutelar. Ao receber alta hospitalar, o destino dele será decidido pela Justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário