Barra de vídeo

Loading...

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Menino torturado tem alta prevista para daqui uma semana


O quadro de saúde do menino é estável  



Depois de seis dias internado na Santa Casa de Campo Grande, o menino de 4 anos que foi torturado pelos tios, durante rituais de magia negra, pode receber alta médica na próxima semana. Segundo a assessoria do hospital, o quadro de saúde da criança está evoluindo e ela pode deixar a unidade em sete dias.
No dia 23 de fevereiro, a criança deu entrada com várias queimaduras pelo corpo, uma fratura no braço que sarou em casa, um ferimento em um dos olhos e uma infecção no ouvido, por isso ele precisou passar por uma pequena cirurgia na orelha para retirada de líquido.
O tratamento continua, mas o menino está clinicamente estável, com evolução favorável do quadro de saúde e a previsão é que ele receba alta daqui uma semana. Ainda segundo a assessoria, a criança tem boa aceitação alimentar e bom relacionamento com a equipe que o assiste.
O menino continua isolado em uma ala do hospital acompanhado de uma cuidadora. Além disso, mais sete profissionais como cirurgião plástico, pediatra, fisioterapeuta, oftalmologista, otorrinolaringologista, psicólogo e assistente social fazem visitas diárias à criança.

O caso

A criança foi resgatada na noite de terça-feira (23) depois de uma visita de rotina do abrigo que constatou os machucados no menino, que tinha muitas lesões pelo corpo, nas costas, pescoço e teve a unha do dedão do pé arrancada, além de ter água quente derramada em sua cabeça.
O casal, de 31 e 46 anos, tios do menino tinham a guarda desde maio de 2015. O menino tem uma irmã, que ainda está no abrigo. Na residência que fica na região central de Campo Grande, foram encontrados dois celulares, R$ 402, pulseiras de miçangas, patuá e um boneco, que segundo informações eram usados em prática de magia negra.
A justificativa para tanta barbárie seria o diabo, como disse a tia. Segundo a autora, eles ouviam vozes, que eram do diabo, e por isso, praticavam as torturas. O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro e deve ser repassado para a Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) para investigação.

Pedinte é preso após tirar roupa e perseguir adolescente em terminal

Ele já havia sido denunciado por outras mulheres

  • Lindomar foi detido após perseguir a adolescente no Terminal (Foto: Marithê Lopes)
  • Lindomar dos Reis Gomes, de 32 anos, foi detido em flagrante pela Guarda Civil Municipal no Terminal Morenão, localizado na Vila Progresso, região sul da Capital. O homem, que pede dinheiro para usuários do terminal de ônibus, já havia sido denunciado após assediar uma estudante e, na manhã desta segunda-feira (29), foi detido por perseguir uma adolescente de 15 anos.

    Segundo informações da vítima, jovem de 15 anos, ela estava no Terminal Morenão e pegaria um coletivo para ir para casa, quando Lindomar se aproximou e pediu dinheiro. A adolescente conta que reconheceu o pedinte, por conta de denúncias feitas por outras mulheres que utilizam os serviços do terminal e que já haviam sido assediadas pelo homem.
    De acordo com a menina, ela estava comendo um salgado quando ele pediu dinheiro. Ela afirmou que não tinha, mas poderia dar o salgado se ele estivesse com fome, momento em que Lindomar começou a xingar a adolescente e foi para cima dela. A vítima conta que entrou em vias de fato e agrediu o homem com tapas, então ele abaixou as calças, mostrou o órgão genital e começou a correr atrás da adolescente, que entrou no primeiro ônibus que viu.
    A vítima ligou para a mãe, que acionou a GCM e uma equipe de guardas que estava nas proximidades do terminal foi até o local e conseguiu deter o homem em flagrante. Lindomar ainda tentou disfarçar e negou os fatos, depois também reagiu à abordagem, mas foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga. Ele será levado para a Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolecente), onde o caso será registrado.

    Carro dos Correios bate em ambulância e um ocupante ficam preso às ferragens

    Autor: Anna Gomes | Publicação: 29/02/2016 10:51:00

    Corpo de Bombeiros precisou usar um desencarcerador para retirar uma das vítimas de um dos veículos

    Um acidente envolvendo um carro dos Correios e uma ambulância deixou uma pessoa ferida na manhã desta segunda-feira (28), na Avenida Gury Marques, em Campo Grande. O Corpo de Bombeiros precisou usar um desencarcerador para retirar uma das vítimas de um dos veículos.

    De acordo com o motorista da ambulância, identificado como Leandro Gama dos Santos, 29, ele mora em Nova Alvorada do Sul e estava buscando pacientes nos hospitais da Capital. Ele explica que parou em uma faixa de pedestre para uma pessoa passar, quando de 'só sentiu um impacto' dentro do veículo.

    "Estava com duas pessoas na ambulância, sorte que estávamos de cinto e ninguém ficou ferido, ainda bem que não tinha paciente atrás, só na cabine", disse o motorista.

    Marinelza Santos, 38, também estava dentro da ambulância, ela diz que veio para a Capital trazer o pai, Sebastião Lopes, um idoso de 79 anos, para fazer tratamento.

    "Sou moradora de Nova Alvorada do Sul e venho trazer meu pai para Campo Grande, a batida foi muito rápida, não da tempo de pensar em nada. Por Deus não nos machucamos".

                                          (Foto: Anna Gomes)

    O motorista do Correios, Salvador Nunes, 54, ficou impossibilitado de sair do veículo por alguns minutos. A porta do carro travou com a colisão e os bombeiros precisaram usar um desencarcerador para retirar a vítima.


    Nunes teve várias escoriações pelo corpo e foi encaminhado para a Santa Casa, os passageiros da ambulância nada sofreram. O trânsito na região ficou lento.

    Padrasto é preso suspeito de arrastar menina de 7 anos para matagal e estuprá-la

    O estado de saúde da menina é grave

    • O padrasto foi preso suspeito de estuprar a menina de 7 anos (Foto: Dourados News)
    • Na tarde de domingo (28), Maurinho de Souza, de 29 anos, foi preso em flagrante suspeito de abusar sexualmente da enteada, de 7 anos. Ele foi detido por lideranças indígenas na aldeia Jaguapiru, em Dourados, cidade a 225 quilômetros de Campo Grande.
      De acordo com a polícia, o homem de 29 anos estava morando com a mãe da menina há uma semana. No domingo (28), Maurinho teria ido com a enteada comprar pão e, no caminho, a arrastou para um matagal, onde estuprou a criança.
      Conforme o site Dourados News, a menina foi socorrida e encaminhada ao Hospital da Missão, mas por conta de forte hemorragia foi transferida para o Hospital Universitário e o estado de saúde é considerado gravíssimo.
      O padrasto da criança foi preso por estupro de vulnerável e encaminhado ao 1º Distrito Policial de Dourados.

      Armada de faca, mulher desacata policiais e manda eles prenderem político

      A suspeita será indiciada por desacato, ameaça e resistência


      Uma mulher de 26 anos foi detida na manhã deste domingo (28) depois de desacatar uma equipe da Polícia Militar em um supermercado da Avenida Joaquim Murtinho, região central de Campo Grande. No momento em que foi abordada, a suspeita xingou os militares e ainda mandou que eles fossem prender um político estadual.

      O caso aconteceu por volta das 10h30, quando a guarnição foi acionada por funcionários do estabelecimento. No local, as vítimas relataram que a mulher estava perturbando e ameaçando cliente e funcionários com uma faca, se negando a sair do comércio.
      Assim que viu os policiais, a suspeita afirmou que não sairia do supermercado de jeito nenhum e que “ nenhum policial corrupto" colocaria a mão nela. Os militares então avisaram que os xingamentos poderiam resultar na prisão por desacato e neste momento a mulher começou a ofender ainda mais a guarnição. Ente os palavrões, a ela mandou os militares prenderem um político estadual e a deixarem em paz.
      A suspeita foi detida para prestar esclarecimentos na delegacia, mas fugiu do local, precisou ser contida e entrou em luta corporal com os policiais. Na ação, um dos policiais caiu e lesionou o joelho esquerdo.
      A mulher precisou ser algemada e imobilizada para ser levada para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, mas durante a prisão, uma juíza federal que passava pelo local de carro, presenciou a cena e parou para ver o que acontecia. A juíza determinou a presença do oficial do dia da 5ª CIPM (Companhia Independente da Polícia Militar) e ordenou que retirassem as algemas da mulher, já que ela estava mais calma.
      Os policiais acataram ao pedido, mas assim que foi solta, a suspeita novamente tentou fugir e negou entrar no compartimento de presos da viatura. A mulher foi novamente contida pelos policiais, desta vez na frente da juíza, e encaminhada para a delegacia, onde o caso foi registrado como desacato, ameaça e resistência.  

      Vizinhos denunciam homem que matou cachorro com enxada por 'latir muito'

      O autor ainda não foi encontrado

      Um homem, de 26 anos, foi denunciado neste domingo (28) depois de espancar e matar um cachorro, na cidade de Pedro Gomes, distante 307 quilômetros de Campo Grande, segundo o boletim de ocorrência registrado na Delegacia de Polícia Civil da cidade.
      Segundo informações do boletim de ocorrência, uma pessoa teria visto o homem espancando o cachorro porque o animal latia muito. Ainda de acordo com informações, depois de espancar o cachorro, o autor passou a desferir golpes de enxada contra o cachorro, que acabou morrendo.

      Não há informações no boletim de ocorrência se o cachorro pertencia ao autor. A polícia foi a procura do homem, mas não o encontrou.

      domingo, 28 de fevereiro de 2016

      Bandidos que renderam casal usaram cadeira de igreja para invadir casa

      Flávia Lima e Bianca Bianchi

      Cadeira utilizada por bandidos para entrar no imóvel da família ainda está no corredor da igreja. (Foto:Allan Nantes) Cadeira utilizada por bandidos para entrar no imóvel da família ainda está no corredor da igreja. (Foto:Allan Nantes)
      Um casal que preferiu não se identificar e que é vizinho da família que foi rendida na madrugada deste domingo na Vila Piratininga, na Capital, relatou ao Campo Grande News que os três homens encapuzados que invadiram a casa utilizaram uma cadeira de plástico de uma igreja que funciona ao lado da residência das vítimas, para entrar no imóvel.

      Segundo o serralheiro de 54 anos, que há 30 anos mora no bairro com a esposa, uma aposentada de 52 anos, os bandidos entraram no terreno da igreja, encostaram a cadeira no muro e chegaram até o interior da casa, onde renderam a família.
      A família, que é vizinha das vítimas, disse não ter estranho a movimentação e nem o fato de alguém manobrar o caminhão que foi roubado, já que é comum esse tipo de ocorrência, pois a família trabalha com fretes, mesmo fora do horário comercial.
      Os vizinhos só se deram conta da ação após a fuga dos bandidos e o homem, vítima do assalto, saiu na rua gritando, pedindo ajuda.   
      Os três assaltantes levaram o caminhão e o carro da família, além de documentos e eletrônicos, nesta madrugada, na Vila Piratininga, em Campo Grande. As vítimas foram amarradas com fita adesiva e presas no banheiro da casa, que fica na Rua Anhumas.
      Armados e encapuzados, três assaltantes rederam um casal e levaram o caminhão e o carro da família, além de documentos e eletrônicos. Todos os celulares e o telefone fixo também foram levados para evitar que a polícia fosse acionada.
      As vítimas foram amarradas com fita adesiva e presas no banheiro da casa, que fica na Rua Anhumas. Os assaltantes portavam revólveres, aparentemente de calibre 38. Eles levaram o homem para dentro e o amarraram junto a esposa, no banheiro.
      Segundo o registro policial, os criminosos levaram documentos, um tablet, uma televisão, o Chevrolet Classic, placa HTQ 5416 e o caminhão, um Volkswagen 8.120 Euro 3, placa ANS 9806. A casa não tem sistema de monitoramento de câmeras. 

      Quadrilha que rendeu casal e roubou caminhão e carro é presa em bairro

      Viviane Oliveira e Bianca Bianchi

      Quadrilha foi presa horas depois do crime. (Foto: Alan Nantes) Quadrilha foi presa horas depois do crime. (Foto: Alan Nantes)
      Quadrilha suspeita de fazer refém um casal para roubar caminhão e carro na Vila Piratininga durante a madrugada, foi presa nesta manhã (28), no Bairro Moreninha, em Campo Grande. Além dos veículos, a polícia apreendeu com o grupo um revólver calibre 38 usado durante assalto, vários objetos roubados e droga.

      Os suspeitos Vinícius Vitor Silva Martins, 19, Lucas Borges Dantas, 21, Leandro de Oliveira, 25, e Alex Santos Guedes, 20, já eram investigados pelo crime de roubo e hoje de manhã foram presos em flagrante com os veículos.
      Conforme o delegado Cléverson Alves dos Santos, chefe do SIG (Setor de Investigações Gerais), a equipe foi até um terreno baldio, que fica ao lado do depósito de uma empresa, e localizou o caminhão e o carro de passeio. A polícia, então, montou campana e prendeu a quadrilha. 
      Os primeiros detidos foram Lucas e Leandro, quando chegavam para buscar o Corsa Classic. Vinícius e Alex foram presos em seguida com o caminhão. Na casa de Alex, foram localizados os objetos roubados como televisão, notebook e celular, a arma usada para cometer os crimes e um quilo de maconha. 
      Segundo o delegado, a quadrilha já estava sendo investigada pelo crime de roubo. (Foto: Alan Nantes) Segundo o delegado, a quadrilha já estava sendo investigada pelo crime de roubo. (Foto: Alan Nantes)
      A polícia acredita que a quadrilha atuava há pelo menos dois anos na Capital. Eles cometiam os roubos e trocavam os veículos por droga no Paraguai. Ainda não se sabe se a ordem para os crimes partia do presídio.
      Os ladrões confessaram o crime e disseram que há dias acompanhavam a rotina do casal. O bando foi preso em flagrante e vai responder por tráfico de drogas, porte ilegal de arma, associação criminosa e roubo majorado pelo concurso de pessoas, uso de arma de fogo e restrição de liberdade. Todos já têm passagem pela polícia por roubo, furto e tráfico de drogas.
      O caso - Armados e encapuzados, três assaltantes rederam um casal e levaram o caminhão e o carro da família, além de documentos e eletrônicos. As vítimas foram amarradas com fita adesiva e presas no banheiro da casa, que fica na Rua Anhumas. Os criminosos levaram documentos, um tablet, uma televisão, o Chevrolet Classic, e o caminhão, um Volkswagen 8.120 Euro 3. Segundo o delegado Cléverson, a família ficou 1h30 sob o poder dos bandidos.
      Veja Também

      Assaltante morto em troca de tiros com a polícia era foragido da Justiça

      Família do suspeito reconheceu o corpo; ele teria roubado uma caminhonete no último sábado

      O homem que teria roubado uma Toyota Hilux e depois ainda ter trocado tiros com a polícia, foi identificado como Bruno Leão Cabral Katsumata, de 31 anos. No momento do crime, o suspeito estava sem documentos, motivo que impossibilitou sua identificação.

      A mãe e o irmão de Bruno compareceram na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), os quais já reconheceram o corpo do homem que estava no IMOL (Instituto de Medicina e Odontologia Legal). Os familiares ainda adiantaram que Bruno era foragido da Justiça e cumpria pena no estabelecimento penal da Gameleira.

      Bruno teria trocado tiros com o Batalhão de Choque da Polícia Militar, na madrugada deste sábado (27). A perseguição policial começou na saída para Sidrolândia, e acabou próximo a saída para São Paulo, em Campo Grande, próximo ao lixão.

      O suspeito  estava armado, não portava qualquer documento e teria roubado um veículo no final da noite de ontem (26). De acordo com as informações do delegado Hoffman D’avilla, plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do bairro Piratininga, o autor abordou a vítima, por volta das 22h30 na avenida Fábio Zahran, por trás e disse “não olha e coloca a chave no capô”, fugindo com a caminhonete.

      “A própria vítima chamou a polícia. O Batalhão de Choque avistou o veículo na saída para Sidrolândia. Os policiais sinalizaram para que ele encostasse, mas ele não obedeceu. Houve perseguição e trocas de tiros”, afirmou o delegado.

      Para que o autor parasse, a polícia atirou em uma rodas, que capotou o veículo. O assaltante teria saído consciente da caminhonete, já atirando contra os policiais, que revidaram e o atingiram na região do peito. Ele chegou a ser encaminhado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

      Mulher é encontrada morta, com calcinha abaixada

      Caso vai ser investigado pela Delegacia da Polícia Civil de Rio Verde

      Uma mulher, de 54 anos, já identificada como Joana Santiago, foi encontrada morta, com a calcinha abaixada, na manhã deste domingo (28), em Rio Verde do Mato Grosso – cidade a 208 quilômetros de Campo Grande.
      O corpo foi encontrado em em quintal, de uma travessa do Bairro Paraíso Cacerense, já sem vida. A mulher estava deitada de bruços e vestia um vestido florido. A calcinha dela estava abaixada, o que chamou a atenção da polícia.

      Entretanto, segundo o delegado José Roberto de Oliveira Júnior, apesar de o corpo não estar vestido com a peça íntima, a mulher, aparentemente, não sofreu violência sexual e/ou outro tipo de violência. “Aparentemente não foi constatado sinal de violência. O corpo já foi liberado e encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) de Coxim, para a realizar a pericia necroscópica, na qual poderá fazer uma avaliação mais apurada e checar sinais de morte violenta”, explicou o delegado.
      O delegado disse ainda ao Jornal Midiamax, que um familiar confirmou para a polícia que a mulher era usuária de medicamento controlados, o que se levantou a hipótese, de ela sofrer de algum tipo de doença ou transtorno mental.
      O caso vai ser investigado pela Delegacia da Polícia Civil de Rio Verde.