Barra de vídeo

Loading...

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Mãe de agressora nega participação em tortura de criança de 4 anos

O genro afirma que ela participava dos rituais em que o menino era agredido com a promessa de trazer prosperidade

A mãe da acusada de torturar o menino de 4 anos em rituais de magia negra, cujo nome não foi divulgado, foi ouvida pelo delegado Paulo Sérgio Laureto, da DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), após ser acusada pelo tio avô do menino, que também agredia a criança, de participar dos rituais na residência do casal, em Campo Grande.

Em depoimento, a mulher afirmou que participava de rituais de  magia branca e negou que torturava o menino de 4 anos. "A mãe da Conceição disse que já tinha participado de ritual de magia branca e que nesses rituais o menino não estaria envolvido", diz o delegado.

Como o genro afirma que a sogra tem envolvimento, os depoimentos serão confrontados pela polícia, que vai investigar se houve ou não a participação da mulher. O delegado ouviu também as duas filhas do casal, que foram encontradas abandonadas na casa e ressaltou que as meninas notavam ferimentos no corpo da criança, mas os pais sempre tentavam justificar que o garoto se machucou sozinho.

"As crianças alegaram para que elas sabiam do ritual, mas disseram que não participavam. Um dia elas viram  o nariz do menino sangrando, perguntaram porque estava saindo sangue e a mãe delas disse que ele acordou de madrugada e bateu nariz na parede, elas viam ferimentos e não sabiam motivos.  Um outro dia, elas disseram que viram a perna do menino ferida e a mãe afirmou que ele caiu da cama", explica Paulo Sérgio.

Além de ouvir a mãe da acusada pelas torturas, a polícia conseguiu prender o jovem de 18 anos que teria participação no caso. Ele foi preso na residência do pai, que fica em Aquidauana e já está na Capital, sendo deslocado para a DPCA.
 

Segundo o delegado, o inquérito tem o prazo de dez dias, a contar de ontem, para ser concluído.

Nenhum comentário:

Postar um comentário