Barra de vídeo

Loading...

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Exonerações e denúncia de funcionário fantasma fecham a semana de trabalhos de Bernal

Por: Ana Rita Chagas
Os trabalhos do Executivo Municipal foram marcados por uma semana tumultuada. Além das exonerações de diretores de escolas e Centros de Educação Infantil (Ceinfs) da Capital, o prefeito Alcides Bernal (PP) ainda não conseguiu definir um acordo para  reajuste salarial dos professores da Rede Municipal de Educação (Reme). No decorrer da semana, leitores do MS Noticias encaminharam,via Whats APP, reclamações sobre a demora nos atendimento das Unidades de Pronto Atendimentos ( UPAs),  de diferentes bairros da cidade, bem como superlotação e falta de médicos.
A equipe do MS Noticias recebeu, na última quinta-feira(18) denúncias e reclamações referentes à exoneração de 47 diretores de escolas municipais e Centros de Educação Infantil. A lista com nome dos exonerados foi publicada em edição extra do Diário Oficial de Campo Grande na noite de quarta-feira (17).  Na publicação consta que 18 diretores de creches,e 24 diretores de escolas além de cinco diretores adjuntos foram mandados embora. A publicação também trouxe a lista dos substitutos das referidas unidades,nas mesmas funções,como cargo de confiança. Um dia antes, segundo funcionários da Prefeitura, Alcides Bernal  teria realizado uma reunião política  de seu grupo no Buffet La Riviera.
O convite foi enviado a funcionários da administração pelo secretário de governo Paulo Pedra, que ainda os orientou a 'não usar carro oficial'. No dia seguinte, alguns comissionados da Prefeitura que estiveram na reunião, denunciaram à imprensa, que, no evento, foram "convocados" a se filiar ao Partido Progressista (PP) do qual o prefeito é presidente regional. Bernal não confirmou ainda candidatura à reeleição, mas já antecipou que PP terá candidato a prefeito. As exonerações foram alvo de críticas de professores, pais de alunos e lideranças políticas como ex-vereadora Tereza Name, que postou mensagem em seu perfil da rede social
Outra polêmica que agitou o município diz respeito à contratação de um funcionário fantasma, que estaria recebendo da Prefeitura sem trabalhar. Na última sexta-feira (19) foi veicula, por meio de redes sociais, imagens de um homem que teria sido agredido por um funcionário da Prefeitura. De acordo com Nilson Basílio Guasso Junior, 42 anos, Claudio Guasso, que é seu irmão, o agrediu depois que ele pediu para Claudio “ ir trabalhar”. Conforme Nilson, Claudio é nomeado com cargo comissão na Prefeitura de Campo Grande. Conforme a vítima, o irmão Claudio Guasso já responde um processo na Polícia Federal por Fakes criados por ele. Segundo Nilson Basílio Guasso, Claudio Guasso recebe do Executivo Municipal sem comparecer ao  local de trabalho.
Atendimentos
Leitores do MS Noticias também enviaram reclamações em função  da demora nos atendimentos na Unidade de Pronto Atendimento de bairros como o Universitário. Segundo uma leitora, que pediu para não ser identificada, ela ficou há cinco horas na UPA do bairro Universitário esperando para ser atendida.  De acordo com a paciente, esta não é a primeira vez que a unidade apresenta superlotação devido à falta de médicos."De manhã, dois médicos passaram por aqui, atendendo duas pessoas cada um e depois foram
Assim como no bairro Universitário, na Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) do Los Angeles, o problema é falta de médicos. Na manhã desta sexta-feira (19), uma moradora do Bairro Vespasiano Martins, entrou em contato com MS Notícias para denunciar falta de médicos. Segundo ela, havia três médicos na unidade, porém, eles estavam atendendo apenas moradores do Los Angeles, entretanto, a unidade atende também ao bairro Vespasiano.
Grande demanda
Engrossando o coro de reclamações, o vereador Carlão (PSB) também desabafou em redesocial que a Prefeitura tem se negado a responder suas indicações. Segundo Carlão, de setembro de 2015 até fevereiro de 2016, por exemplo, foram encaminhadas por ele, pelo menos, 100 indicações à Prefeitura solicitando serviços de patrolamento, tapa-buraco, manutenção a rede de esgoto e da rede de iluminação pública dos bairros da região norte da Capital.
Questionado sobre o assunto,o secretário de Governo e Relações Institucionais da Capital, Paulo Pedra alegou acúmulo de demanda. Conforme Pedra, o titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação (Seithra),  Amilton Cândido de Oliveira irá atender todas as solicitações dos vereadores. "Nesse início de administração houve muita demanda, os serviços foram acumulados. Pegamos a Prefeitura numa situação calamitosa. O outro prefeito também não fazia nada", disparou.
Na mesma
Apesar de ter ocorrido reunião entre representantes do Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação e a comissão de secretários do Município para resolverem o reajuste de 13,01%solicitado pela categoria, a negociação ainda não avançou.
fonte: http://www.msnoticias.com.br/editorias/politica-mato-grosso-sul/bernal/65732/

Nenhum comentário:

Postar um comentário