Barra de vídeo

Loading...

domingo, 21 de fevereiro de 2016

De Bernal a Azambuja, deputados saem do muro e voltam ao embate

Clima está mais quente na Assembleia

  • (Divulgação/Assembleia)
  • Os deputados decidiram sair do muro e debater na Assembleia Legislativa. Lama Asfáltica, prisão de Delcídio do Amaral (PT) e diversos escândalos da política acabaram fazendo os deputados ficarem mais contidos. Agora, passados alguns dias dos escândalos e em ano de eleição, parlamentares voltaram ao embate e ninguém escapou.

    Nesta semana que passou o clima esquentou de vez e sobrou para Reinaldo Azambuja (PSDB) e Alcides Bernal (PP). Azambuja tem maioria na Assembleia, mas não escapou das críticas do único opositor, o PT, que estava um pouco sumido deste embate.
    O deputado Cabo Almi (PT) foi o responsável por puxar a fila do debate. Ele criticou o número de comissionados de Azambuja, ressaltando a quantidade de carros na Governadoria e orientou o governador a investir o dinheiro em funcionários do Detran, saúde e segurança pública, que carecem de investimento.
    O prefeito Alcides Bernal também entrou na lista. Os deputados fizeram diversas críticas à gestão, incluindo a demissão de vários diretores e chegaram a falar em tratamento psicológico para o chefe do Executivo.
    Por enquanto, André Puccinelli (PMDB), principal investigado na Lama Asfáltica, e Delcídio, preso por quase três meses, não fizeram parte do debate, que promete. Só na Assembleia, cinco querem concorrer a prefeito de Campo Grande: Beto Pereira (PSDB), Mara Caseiro (PMB), Márcio Fernandes (PTdoB), Marquinhos Trad (PMDB) e Pedro Kemp (PT).
    Os deputados Mara Caseiro e Pedro Kemp também fizeram a temperatura subir. A dupla começou a se estranhar depois que Mara criou a CPI do CIMI. De lá para cá foram vários os embates, que parecem não ter fim. Nesta semana Mara fez duras críticas ao PT e desagradou Kemp, que rebateu: “Que histeria”.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário