Barra de vídeo

Loading...

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Ex-aliado diz que 'maior erro' da carreira foi assumir secretaria de Bernal

O parlamentar argumenta que foi vítima em processo que resultou no bloqueio de seus bens e disse que só volta ao Executivo em outra gestão

O vereador José Chadid, sem partido, rompeu o silêncio e usou a tribuna da Câmara Municipal, nesta quinta-feira (18), para falar sobre o processo que culminou no bloqueio dos seus bens, durante a primeira gestão do prefeito Alcides Bernal, do PP, em 2013.

Na época, o parlamentar era secretário de Educação, e junto com o prefeito, acabou respondo a um processo referente a merenda escolar. Devido a aparentes irregularidades, ambos tiveram os bens bloqueados, mas a decisão foi revertida na última segunda-feira (15). Veja aqui o processo.

No entanto, Chadid explicou que o maior erro foi ter aceitado ser secretário durante a administração de Alcides Bernal.  "Meu erro foi ter sido secretário. Não tinha nada a haver com essa situação de compra, de licitação. Tudo isso era concentrado na Cecom (Central de Compras).  Eu era responsável pela política educacional da Capital".

O parlamentar ainda afirmou, durante o seu pronunciamento, que foi injustiçado. "Eu era gestor. Eu fui injustiçado. Mas quero deixar aqui o meu alerta a todos que possam vir a ser secretários. Todas as compras que são feitas acontecem na Cecom, no núcleo deles. Mas depois, quando há algum tipo de irregularidade, acaba vindo para o gestor que não tem nada a ver com isso. A partir do momento em que você aceita esse cargo, você pode receber intimação do Tribunal de Contas de sete a dez anos. Isso é muito ruim e precisa ser mudado", relatou.

Chadid ainda disse que, após o caso vazar para a imprensa, ele preferiu manter silêncio sobre o assunto. "Não podia me pronunciar. Mas qualquer cidadão pode ser acusado de qualquer coisa, mas quando está sob segredo de Justiça é porque está sendo investigado. E com isso, dá a chance do contraditório. Alguém vazou para a imprensa e, a partir daí, acabou causando celeuma. Não permito que duvidem da minha moralidade, da minha integridade. Contratei o maior bancada de advogados, às minhas custas, para me defender. Agora que se fez Justiça, rompi o silêncio".

Relação com o prefeito
A reportagem perguntou ao vereador como está a sua relação com atual prefeito de Campo Grande. "Eu permaneço independente. A minha relação é com a população de Campo Grande. O que tiver certo, apoio. O que tiver errado, não o terá. Sou um homem extremamente preparado para exercer o cargo de legítimo de representante da população".


TopMídiaNews ainda perguntou a Chadid, se caso fosse convidado a integrar a prefeitura, se voltaria. "Depois de resolver esses problemas legais, em um futuro ou com outro prefeito talvez. Não deixaria de prestar os meus serviços e os meus conhecimentos a população de Campo Grande", finalizou. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário