Barra de vídeo

Loading...

sexta-feira, 11 de março de 2016

Justiça mantém preso suspeito de prender e estuprar adolescente em casa no Aero Rancho

A menina disse que foi drogada e mantida em cárcere

Jovem suspeito deixou a DEPCAJovem suspeito deixou a DEPCA


O delegado Paulo Sérgio Lauretto, titular da DEPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente), responsável pelo caso de estupro e cárcere privado contra uma adolescente de 13 anos, no Bairro Aero Rancho, em Campo Grande, reverteu a prisão em flagrante do jovem de 22 anos, apontado como autor, em prisão preventiva. O acusado deixou a delegacia, nesta quinta-feira (10), e foi encaminhado ao Instituto Penal da Capital.
Segundo o delegado, ainda não foi possível colher depoimentos da mãe, familiares e pessoas que conviviam com a suposta vítima. Novas que podem acrescentar na investigação.

 “Não posso dizer muito a respeito, porque preciso do teor destes depoimentos para saber o que realmente aconteceu. O prazo de conclusão do inquérito é de dez dias e os depoimentos serão colhidos o quanto antes”, explicou.
A mãe da adolescente fez um boletim de ocorrência por desaparecimento na última sexta-feira (4). Quando encontrada na casa do suspeito, a adolescente disse à polícia que foi mantida em cárcere privado mediante violência. A garota também falou que foi obrigada a usar drogas.
O suspeito foi preso em flagrante, mas sua família disse que a menina tinha dito que tinha 15 anos. Ela e o rapaz teriam se conhecido pelas redes sociais há dois meses.
Segundo familiares do jovem, que moram no mesmo terreno, a menina já tinha ido na sexta-feira na casa dele e retornou domingo (6), onde dormiu até ontem (9). Questionada a respeito se a mãe sabia que ela estava lá, a menina disse que sim.
Conforme a polícia, a menina entrou em contradição no dia em que foi encontrada. Ela disse aos policiais que manteve relação sexual com consentimento e em outro momento falou que foi forçada pelo rapaz. Por conta disso, a adolescente fez exames no Imol (Instituto Médico Odontológico Legal) e o laudo, que pode constatar se houve estupro, deve sair nos próximos dias.
O suspeito foi ouvido durante audiência de custódia no Fórum, nesta manhã e como tinha sido expedida a prisão preventiva, ele foi levado para o Instituto Penal da Capital.

Nenhum comentário:

Postar um comentário