Barra de vídeo

Loading...

quinta-feira, 3 de março de 2016

Especialista em assaltos a idosos e companheira são presas na Capital

Conhecida como 'gordo', a autora dos roubos se passava por amigo do filho da vítima para aplicar os golpes


Duas mulheres estão detidas na Derf (Delegacia Especializada em Repressão a Roubos e Furtos) após a Polícia Civil identificar que uma delas, Ana Paula dos Santos Silva, de 33 anos, é a possível responsável por uma série de furtos e roubos a idosos em Campo Grande. Ela admitiu ter cometido três dos crimes nesta quarta-feira (02), em diferentes pontos da cidade, mas policiais acreditam que ela também agiu em outros 25 casos similares.

Em coletiva de imprensa, o delegado Reginaldo Salomão explicou que Ana Paula, conhecida pelo apelido de ‘Gordo’, é investigada desde o dia 12 de fevereiro. “Os idosos relatam em Boletim de Ocorrência que um homem, ‘gordo’ e moreno, com motocicleta Yamaha preta, parava as vítimas puxando assunto, o que facilitava a ação”, relata.

Segundo ele, Ana Paula se aproximava dos idosos, que tinham entre 64 a 99 anos, falando que havia estudado com seus filhos e precisava de um papel e apoio para escrever o seu número de telefone, de forma a retomar contato com os ‘conhecidos’. Ela pedia especificamente a carteira das vítimas para usar como o suposto apoio, momento em que se aproveitava da boa vontade deles e fugia levando o objeto, com dinheiro e documentos.
  
Outra maneira de agir, segundo o delegado, era mais rápida. Ela saía de motocicleta com uma mochila para guardar os pertences roubados, fingia que estava armada, arrancava os cordões de ouro dos idosos e fugia em seguida. Conforme as investigações, ela sempre cometia os crimes no período da manhã.
 
Delegado Reginaldo Salomão. Foto: André de Abreu

A outra mulher, Ana Maria do Nascimento, 46 anos, é sua namorada e também foi levada à delegacia, apontada como foragida do regime semiaberto, onde cumpria pena por tráfico de drogas.

Na residência do casal, que fica Rua Padre Damião, bairro Pioneiros, foram encontrados cinco tabletes de maconha e duas correntes de ouro, possivelmente roubadas das vítimas. Ana Paula tentou reagir no momento da prisão, alegando que teria que ser revistada por policial do sexo feminino, mas o delegado afirma que, nas denúncias, todas as vítimas identificavam a autora como homem. Somente no momento da abordagem os policiais perceberam que se tratava de uma mulher e então elas foram levadas à delegacia para revista apropriada.



Elas permanecerão detidas na unidade até que Ana Maria seja reconduzida a uma unidade penal e outras possíveis vítimas de Ana Paula comparecerem ao local para prestarem depoimentos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário